Onor

Onor

18p

16 comments posted · 0 followers · following 0

643 weeks ago @ Dado Mestre - Iniciativa 4E - A Lend... · 0 replies · +1 points

Tô pensando e não, não consigo ainda concordar com sua afirmação.. vamos refletir sobre isso?

Warlord no mínimo literalmente pode ser traduzido como senhor da guerra. Ou Lorde Guerreiro.

Agora, Agréstia pode ser regionalmente interpretado de inúmeras formas, Brasil afora.... na Bahia, quer dizer grosseria, mau-gosto... no Rio, essa palavra na mesma hora induz a idéia de sertão...

E além, pq não manter como Feéria? Pq não trabalhar com feérico, para não dar a conotação de algo "das fadas" algo bonzinho, algo rosa, com asas de borboleta...

No Brasil acredito que mesmo o público RPGista ainda vincule muito a idéia de fadas com algo infantil, pois nossas raízes culturais singraram por folclores e mitologias distantes das anglo-saxãs / norte-européias que trazem abordagens mais consolidadas desses mitos.

E sem querer estender muito, mas vamos supôr que eu concorde contigo, 'Agreste das Fadas' seria mais coerente que Senhor da Guerra... então eu naturalmente concluiria que AMBAS então são péssimas!!

643 weeks ago @ Dado Mestre - Iniciativa 4E - A Lend... · 1 reply · +1 points

Agréstia das Fadas é uma das piores traduções que eu já vi na vida...

"Ô xente, eu sô um eladrin cabradapeste, vô puxá minha pexêra +2!"

Deuses!

647 weeks ago @ .20 - Eberron Player's Guide... · 0 replies · +1 points

2012? Mais fácil comprar em inglês mesmo!

650 weeks ago @ Rolando 20 - The Village of Hommlet · 1 reply · +1 points

Gostaria de saber dos amigos jogadores e mestres o seguinte: Pela 4ª vez em 4 anos, a b*sta dos Correios não entregou uma encomenda internacional para mim. Desta vez, era o Monster Manual 2 e o MonsterManual - Dangerous Delve - Primal Heroes, esses 2 em um pacote.

Outras vezes, foram encomendas do Ebay e da Miniature Market.com que siplesmente foram pro beleléu.

Gostaria de saber se existe algum órgão nos Correios que me ajude. Pq tá foda confiar nessa joça de empresa.

652 weeks ago @ Rolando 20 - AussirKothar, O Dem&oc... · 0 replies · +1 points

Onde você conseguiu o mapa?

653 weeks ago @ Rolando 20 - Podcast Rolando 20 - E... · 2 replies · +1 points

Pôxa, eu tava virando fãnzão daqui, não me digam que o blog vai ficar às moscas e todos os posts relevantes vão sair no D3?

654 weeks ago @ Rolando 20 - Reporte de Campanha: E... · 1 reply · +1 points

Severo, tu moras pelos arredores de Jacarepaguá, rapaz?

Sobre o post, eu tbm faço isso, mas faço por email: resumos romanceados de cada sessão. Como domingo agora iniciamos um novo formato de sessão, que será 1x por mês, 7 horas de jogo ininterrupto, vai dar pano pra manga esse meu resumo que ainda estou redigindo. Haja teclado!

654 weeks ago @ Rolando 20 - Iniciativa 4e: Prínci... · 2 replies · +1 points

Pôxa, Severo, sinto discordar. Acho que RPG pode e deve simular com certa flexibilidade e liberdade toda e qualquer situação real ou imaginária.
Um dos grandes prazeres do meu extenso passado com o GURPS foi de justamente ele ser genérico por excelência. Pode portanto não agradar a gregos e a troianos, mas é um sistema que em tese, e em prática mesmo, pode colocar justos um caubói, um elfo mestre-arqueiro, um T-800, um super-velocista mutante e um coelho primeiro combatendo entre si, depois se unindo e tendo que viajar no tempo para impedir um super-computador feito de cristais alienígenas de esterilizar o planeta, para então se depararem com uma batalha de exércitos de humanos do Séc 25 contra legiões de demônios infernais e por fim partirem para uma grande guerra entre cruzadores estelares!

Ufa!

E até imagino que roleplaying de fantasia nunca se distanciará muito de combates em massa. Heróis podem vir a se tornarem líderes de seus povos. E simplesmente o DM administrar isso sozinho além do grande peso e responsabilidade, pode ser enfadonho aos jogadores.

Como experiência pessoal, vi um grupo de aproximadamente 8 jogadores, hoje pais de família, se deleitarem por anos cada vez que seus personagens entrariam em grandes contendas entre exércitos. Decidir não só nos dados, mas justamente onde cada um ficaria, os riscos, a REPUTAÇÃO e aincerteza se o seu lado ganharia ou se bateria em retirada era digno até de colocar trilha sonora para ajudar na emoção, hehehehe (recomendo para tanto as OST de: BraveHeart, Lancelot e O Retorno do Rei).

Vou dar uma olhada nesse Heroes of Battle. Tenho a impressão de ter passado os olhos nele alguns anos tras´, mas não estou bem certo. ;-)

Vou verificar tbm as regras desses 2 sistemas, para dar meu aval tbm e opinar sobre eles. Beleza!

Abração!

654 weeks ago @ Rolando 20 - Iniciativa 4e: Prínci... · 5 replies · +1 points

Bolei agora de saber que a Alusair, a famosa Regente de Aço era uma bi ativa!

Sério isso? hehehehehehe

Sempre fui um agrnde fã de colocar a nobreza em minhas aventuras e mais ainda, trabalhar com PJs da realeza/ nobreza.

No GURPS inclusive isso era muito bem trabalhado com compra de vantagens como Riqueza e Status. E com o advento dos sistemas de combate em massa (guerras, pombas!) era legal ver um PC comandando e administrando um exército cada vez maior, 500, 1000, 2000 soldados diferentes e os liderando em batalha!

Sinto muita, mas muita falta de um bom sistema de combate em massa atual, que inclusive retrate e detalhe a atuação dos PJs, de forma que lhes traga RISCO, REPUTAÇÃO e até mesmo a morte ou a fama eterna em uma grande batalha.

654 weeks ago @ Rolando 20 - Domingo de Links · 2 replies · +1 points

Severo, mas alguns sistemas enfatizam mais o roleplaying. Nem vou falar do Mundo das Trevas.

O próprio e famigerado GURPS era um deles, o DC Heroes era outro assim como o próprio M&M dá regras nem que opcionais para melhorar a representação.

Alguns sites sobre RPG têm discutido como as aventuras publicadas pela WotC não tem dado indicação alguma ou mesmo enfatizado o rolepalying com seus NPCs e situações.

É triste notar que após tantos anos com esse hobby evoluindo, cheguemos à 4ª edição do rpg mais famoso de todos com essa premissa indiscutível de jogo de porrada de tabuleiro com uma ambientação influenciada por jogos eletrônicos como o WoW e Diablo.

Como já foi noticiado que o D&D 4e é um "D&D for dummies" com regras claras e simples, justamente para atrair o jogador novato ou aquele novato curioso, acho que deveria ser dever de casa no PH / LJ ter um capítulo em especial para o roleplaying. Ok, o sistema não faz o bom interpretador, mas dá o caminho das pedras.